São botas, são meias? Não, são botins-meia.

Fim de férias e com algum tempinho, resolvi ir ao shopping ver as novidades. E o que me saltou à vista foram os botins-meia.

Primeiro, um olhar de repudio, ao lembrar-me que há muitos anos atrás já tive uns botins parecidos com cunha e biqueira quadrada (feios, feios, mas quem não teve uns que se acuse), mas depois de um olhar mais atento às possibilidades de conjugação, rendi-me. E assim de repente apetece me comprar todas as cores disponiveis e vejo-me a usá-los já amanhã (botas no Verão? Porque não?) com tudo o que tenho no armário.

Pela variedade de cores e estampados que encontrei parece-me que a Mango e a Zara estão empenhadíssimas em fazer com que estes botins-meia, venham para as ruas.

Mais confortáveis não podíamos pedir, salto médio, assentam como se fossem verdadeiras meias. Podem usá-los com um vestido ou com umas calças de ganga pelo tornozelo. impossível falhar.

A mim já me convenceram. E vocês, curiosas em experimentar?

Sock Boots

 

As bolinhas estão aí (e não são as de Berlim)

Se ainda não têm nenhuma peça com padrão vichy ou gingham, um padrão que invadiu literalmente o Verão, esqueçam, já não vale a pena apostarem numa, a novidade já passou. Confesso que não morro de amores por esta tendência.

IMG_1475.JPG

O mesmo já não posso dizer do padrão que é o new kid on the block. Estilo retro e pronto a tomar conta das ruas e a destronar o padrão vichy: polka dots!  As bolinhas estão de volta! Um padrão que tem sido desvalorizado ao longo dos anos, aparecendo raras vezes, mas que bem usado pode dar a um coordenado o ar chic e moderno que sempre procuramos.

É impossível não ter memórias da nossa infância vestidas com roupa às bolinhas, é um padrão divertido que se for mal usado pode tornar o coordenado ‘acriançado’. Há por isso que ter cuidado ao escolher as peças. O segredo é procurar silhuetas modernas, pode ser num vestido, numa saia ou numa camisa. Se não vos agrada a ideia de sair de casa com bolinhas dos pés à cabeça usem o padrão apenas numa peça, procurem cores neutras ou apostem só num acessorio, como por exemplo um lenço atado à vossa mala preferida.

Fica alguma inspiração e algumas sugestões de peças disponíveis nas lojas para experimentar já:

IMG_1461.JPG

IMG_1462.JPG

IMG_1449.JPG

IMG_1454.JPG

IMG_1479.JPG

O que não vestir para trabalhar

Minhas caras (três ou quatro) leitoras, alguém tem que abordar este assunto com alguma seriedade. Eu sei que temperaturas acima dos 30 graus e fins-de-semana ou férias na praia pedem menos roupa e roupas frescas. E também sei que as tendências dos calções e dos ombros descobertos e das sandálias gregas e dos cropped tops continuam por aí. Mas quando regressarem ao trabalho poupem os vossos colegas ou clientes de pensarem que vão dar um salto à praia à hora de almoço. Há coisas que nunca vão ser compatíveis com ambientes de trabalho, sobretudo corporativos, ora atentem:

Calcoes: desenganem-se, não há nenhum tipo de calções que seja adequado para um ambiente de trabalho corporativo. Podem ter as pernas da Sara Sampaio mas talvez precisamente por isso devem deixar os calções para dias de lazer. Não vale tentar compor o cenário com um blazer, não melhora. Looks giros de calções são para ambientes descontraídos, para o trabalho substituam por umas coulottes, por exemplo.

IMG_1394

IMG_1379

Cropped tops: barrigas e umbigos ao léu no corredor de empresas. Hum… não. Se procuram chamar a atenção para a vossa cinturinha de vespa optem por calças ou saias de cintura mais alta e coloquem um cinto para maior definição.

IMG_1395

IMG_1389

Ombros descobertos: mega tendência, o off shoulder está em todo o lado, mas apesar das opiniões se poderem dividir, tudo o que deice os ombros a nu, na minha opinião, não é adequado para um ambiente corporativo.  Ah e tal com o cabelo a cair pelos ombros ou com um colar grande, o look fica mais composto. Não, não fica, as alças por mais finas que sejam (também não podem ser muito fininhas) têm uma função a cumprir. Apostem em tops com algum interesse que automaticamente enriqueçam um qualquer conjunto.

IMG_1401.JPG

IMG_1405.JPG

Denim: Combinam com tudo, são confortáveis, mas para um dia a dia corporativo calças ou saias de ganga nunca serão bem vistas. Reservem os vossos jeans para as casual fridays e extravasem aí a vossa criatividade, mas não exagerem, jeans rasgasdos já são too much.  Podem optar por jeans de cor que bem combinados fazem looks interessantes, giros, confortáveis e sem parecer que se vestiram para uma ida ao supermercado.

IMG_1418.JPG

IMG_1429.JPG

Chinelos disfarçados de sandálias: nem tudo o que tem uma tira à volta do tornozelo pode ser chamado de sandália. Qualquer tipo de sandália que deixe o pé a nu não serve para pisar o local de trabalho. A moda das sandálias com tiras ao estilo grego também tem muito que se lhe diga, reservem os atilhos infindáveis pela perna acima para um sunset.

 

 

 

Manter (algum) estilo no pós parto

Ser mãe transforma-nos (banalidade, eu sei, mas fiquem comigo até ao fim). Quando as minhas amigas foram mães, praticamente todas antes de mim, dizia sempre que não ia deixar que elas se esquecessem delas próprias usando a desculpa da falta de tempo. Afinal o que são 5m de manhã para não esquecer a maquilhagem…

A verdade é que quando temos um bébe nos braços pela primeira vez percebemos que aquele pequeno ser muda de facto o nosso mundo, sobretudo a forma como nos vemos no mundo. Deixamos de ser só nós para passarmos a ser a mãe de alguém (mas confesso que ainda não me acostumei a ser chamada só por mãe da Ema).

Acho que nunca bati no fundo no que ao desleixe diz respeito, mas foi muito importante voltar ao trabalho e ter uma rotina minha, arranjar-me de manhã para sair de casa. E sobretudo foi importante garantir que estava preparada antes dela nascer, tendo umas reservas de roupa e maquilhagem prontas a usar.

A todas as minhas amigas grávidas deixo algumas dicas que me ajudaram a manter a cara fresca e o aspeto cuidado, mesmo em casa. No ano passado por esta altura estava precisamente a preparar-me para a mais desafiante etapa da minha vida.

– Renovar as roupas de ‘trazer por casa’: os saldos estão aí e são uma ótima altura para comprar calções, leggings, t shirts e vestidos de algodão com pinta. Pensar sempre que as mães de Agosto vão querer estar fresquinhas e práticas. Comprei sempre o número acima pois não sabia como ia sair da maternidade…

– Separar vários conjuntos e colocá-los numa gaveta separados das restantes roupas. Porquê? Pelo menos no primeiro mês, tomar banho e vestir vai ser a tarefa mais rápida que alguma vez já executaram. Se tiverem que pensar o que vestir e procurar peças em várias gavetas é meio caminho para nem tirarem o pijama. Separem pelo menos 7 conjuntos. Vão lavando e colocando na gaveta, sem pensar.

– Ter prontos pelo menos 3 conjuntos para sair à rua, porque queremos passear o nosso bebé com estilo, certo? Podem ser aqueles vestidos que usaram ainda com barriga ou outros que vos façam sentir bem com o vosso corpo ainda em mudança. A ideia é não entrar em stress ao abrir o armário e perceber que só temos roupa de grávida e roupa que não serve. Há imensas opções para não grávidas que funcionam bem para quem ainda não recuperou a forma. E não há nada melhor do que vestir algo novo para nos sentirmos bem connosco. E também não vale a pena contar os dias para voltar a vestir aqueles jeans… se não servirem nos próximos 6 meses têm uma desculpa para voltar a comprar uns novos.

– Manter ao pé da escova de dentes: corretor de olheiras, rímel e um batom de cor neutra hidratante. Não há mesmo desculpas, é tão rápido como lavar os dentes e disfarça o ar de mortas vivas nas fotos que nós e todas as visitas nos vão tirar com o bebé. Confesso que até para a maternidade levei o meu kit, mas só usei o batom. Claro, não esquecer o hidratante antes da maquilhagem, que usei sempre religiosamente.

– Adotar uma mala a tiracolo pequena e de cor neutra onde caiba o telemovel, a carteira e pouco mais e tê-la sempre pronta para sair. É a melhor opção para quem tem que levar ainda um saco com coisas do bebé. Por vezes optava por colocar as minhas coisas no saco do bebé, péssima ideia porque nunca encontrava lá nada sem ser chupetas e fraldas.

Post pregnancy easy outfits

 

Coisas que já fartam: embroided

No último ano foi impossível escapar a peças bordadas, desde camisas a jeans, bomber jackets, impossível entrar numa loja sem encontrar uma panóplia de estilos de bordados de flores diferentes.

Ia jurar que a tendência já não continuava nesta estação outono inverno mas pelo que tenho visto do início das coleções ela está para ficar… too much, maybe?

IMG_1231

Peças disponíveis aqui